sexta-feira, 31 de julho de 2009

Música nordestina na terra da catira
por Giovanna Beltrão

Beirão e convidados encerram as apresentações da terça-feira com muito forró, baião e xaxado
Foto: Vivian Scaggiante
Beirão fez surgir uma autêntica roda de forró em frente ao palco.
A banda Beirão e os Filhos de Dona Nereide encerrou a noite de apresentações no palco do Encontro de Culturas nessa terça-feira, 28 de julho. Com a participação do percucionista baiano Abu Bakr e da triangulista Luzinha, do Grupo Zé do Pife e as Juvelinas, o show foi dedicado à música nordestina, uma das grandes caracterizadoras da cultura popular brasileira.
Cantando músicas de autoria própria e também alguns clássicos do forró do Nordeste, Beirão e seus convidados animaram o público de São Jorge. Mostrando uma grande versatilidade dentro dos ritmos nordestinos, a banda abriu o show com uma música em homenagem à poetisa goiana Cora Coralina. O grupo tocou ainda canções como "Pisa na Fulô", "Tropicana" e "Xote das Meninas".
O percucionista Abu Bakr falou sobre a integração musical ocorrida no palco. "Foi muito bom, eu sempre encontro o Beirão em festivais pelo estado de Goiás. O xote e o xaxado têm muito a ver com a música africana da Costa do Marfim e do Senegal, que é a música que eu toco. A cultura popular tem tudo a ver com a música e com a cultura africanas", afirmou.
Do forró ao frevo, passando pelo maracatu, côco, xote, baião e xaxado; o show de Beirão durou quase duas horas. Participando do Encontro de Culturas pela primeira vez, o artista comentou a qualidade musical dos convidados. "O show foi bacana, a participação dos músicos foi muito importante. Todos tocaram e cantaram muito bem, ficou bem bonito", completou.
Beirão é defensor da cultura popular e considera a música brasileira ilimitada para a criação. O cantor destacou a facilidade como as expressões culturais se integram no Encontro. "A música que eu faço é, na verdade, a música que todo mundo está fazendo, a música brasileira não tem fronteiras. Aqui [no Encontro] isso funciona bastante, vários segmentos da cultura popular estão aqui, então é muito bom estar aqui também".
A triangulista Luzinha também se mostrou feliz em participar do evento e ter a oportunidade de interagir com artistas que produzem música popular e nordestina como ela. "Esse Encontro é uma coisa maravilhosa. Essa integração cultural é muito importante. Eu estava pensando na trajetória que eu fiz até chegar ao palco e eu estou aqui porque eu amo isso tudo mesmo", contou.
Quanto ao repertório da noite, Beirão revelou que apesar de passear por diversas vertentes, adequa o seu show a cada situação e a cada lugar onde se apresenta. "Eu tenho várias temáticas, às vezes eu faço um show com mais guitarra e bateria, mas isso depende de onde eu estou me apresentando e do que cada lugar me determina a fazer. Aqui era voltado mais pras raízes da música brasileira". De qualquer forma, o cantor foi aprovado pelo público.
Carreira
Conhecido por mesclar várias vertentes musicais para produzir novas sonoridades, Beirão é cantor, compositor, músico e repentista. Natural do Ceará, é influenciado por artistas como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Alceu Valença e Gilberto Gil. Em seu trabalho transparecem ainda influências dos emboladores de côco, da literatura de cordel e do movimento tropicalista.

Cantor desde 1978 e radicado musicalmente em Brasília, Beirão já se apresentou ao lado de artistas como Cássia Eller, Capital Inicial, Renato Russo, Zé Ramalho e, até mesmo, Alceu Valença e Gilberto Gil. Já fez turnês na Europa e, no ano passado, participou do Festival de Rotterdam, na Holanda.
Veja e ouça mais!...
Fonte: Agência de Notícias Cavaleiro de Jorge

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/