terça-feira, 15 de setembro de 2009

Meu coração tem um desejo imenso de ver o dia nascer pelo avesso...
Não há como falar do Tovar sem falar em música.
E não há como falar de sua morte sem emoção.
E me ocorre uma bela e comovente canção
- acho que do Chico Buarque ou cantada por ele, o Tovar sempre me criticava por entender pouco de música- ,
certamente, que diz:
EM MANGUEIRA/
QUANDO MORRE/
UM POETA/
TODOS CHORAM...!!!
Pois hoje Brasília está transformada numa imensa Mangueira,
toda verde e rosa
chorando a passagem de um de seus maiores poetas:

PAULO TOVAR

Não vou falar sobre ele. Ele fala por si mesmo. Por sua obra
que não vai voar com ele
Vai ficar gravada nos nossos corações
e um dia vai ficar eterna
como a alma do nosso amigo

VOA PASSARINHO,
VOA...!
Vai com a tua Juriti encantar novos caminhos
Nós prometemos não ficar tristes com teu vôo
Na só espera de te reencontrar um dia

Fica apenas meu testemunho da tua condição humana
da tua alma frágil que jamais se deixou seduzir
pelo desencanto de um mundo
que de tão cruel te marcou tanto,
com tantas cicatrizes.

Fico com as lembranças dos nossos domingos quentes e ensolarados
ao redor da mesa em Olhos d Agua!
- Felipe, não mexe no computador!Vou fechar o quarto porque lá tem arma...!
Felipe tinha dois anos...
Perdoe-me as rabugices desse velho cansado de guerra.
- Maria, como estás coquete!
A tudo respondias com candura e consentimento.
- Vou fazer um almoço de Boas Vindas pra Vocês no domingo. Não faltem...!
E nos víamos e comungávamos o pão da fraternidade terna.
Saiba mais sobre Tovar!

8 comentários:

Brasilia 360° disse...

Vá em paz querido amigo. Espero que neste plano você possa receber nossas mensagens.
Peninha, linda homenagem!
Lia, Maria Eduarda e Felipe, contem comigo como amigo e vizinho, pro que der e vier. Um forte abraço.

TOVAR! VÀ PREPARANDO O TERRENO AÍ EM CIMA PRA QUE QUANDO EU CHEGAR A GENTE POSSA SER VIZINHOS NOVAMENTE. PROMETO DEIXAR O GALO AQUI!...

"Construíram um galinheiro, lá no fundo do quintal.
Sem se fazer um estudo de impacto ambiental.
E debaixo da janela, do meu quarto conjugado.
Vive hoje um solitário Galo Inácio apaixonado"...

Gérson disse...

É uma pena Peninha!
Ainda este fim de semana
fiquei sabendo que uma amiga iria passar uns tempos em Catalão
e foi-lhe dado um recado de que eu gostaria de enviar uma carta ao Tovar através dela, no que ela se prontificou.
Agora não será mais necessário.
Eu tbm já não sabia o que dizer.

Afora o silêncio, essa sintonia
só confirma nossa profunda ligação.
Vá em paz irmão Tovar
Que esse mundo é ilusão!

Gérson De Veras

Marco disse...

TOVAR TROVADOR
Marco Miranda

Juriti tu és para o Paulo
O que a pedra é para Drummond
Poesia de tempos áureos
Cantada em todos os tons

Trovador do nosso cerrado
Tocador toca a dor do coração
Já segui pelos amplos gramados
Cantadores da sua canção

Liberdade era a busca da idade
Labaredas na escuridão
A palavra pulava da língua
E os pés se soltavam do chão

E assim passo a passo seguia
Como as notas do seu violão
Encontrava nos braços do dia
Calmaria, calor e paixão

Fez a casa onde os olhos são d’água
Fez da lágrima a inspiração
Ora vinda de muita alegria
Ora fruto da desilusão

Mas o tempo passou de repente
E do nada urrou o trovão
Dizendo que aquela era a hora
Do Tovar trovador ir embora

E agora, juriti do mato?
Saracura, siriema, cururu?
Cigarras que calavam o concerto
Das cabeças de uma quadra lá da sul?

Do cerrado hoje voou um passarinho
Eu não sei aonde ele vai pousar
Eu só sei que já passei no seu caminho
E algum dia a gente há de se encontrar

Hoje paro, olho a noite e logo penso
No coração que tem o tal desejo imenso
De ver o dia nascer pelo avesso
E voltar e voltar e voltar
Até o tempo encontrar o começo.

Valeu, Tovar. Vai em paz.
Com carinho, Marco e Cláudia.

Anônimo disse...

"andando por ai eu encontrei um espírito que anda, que vinha caminhando juntamente com..." Tovar e Itamar...vocês me proporcionaram momentos de profunda alegria com versos que falaram ao meu espírito...axé!

Cléria disse...

Tovar de trovas
de cantigas
de alma
e composições
Tovar de guloseimas
de meninice
de prosa
e de melão
Tovar como só ele.
Agora, em ecos, tovamos dentro do coração.

Francisco Sergio disse...

Tovar de Vigor,
Tovar de Valor,
Poeta de uma terra em si, síntese.

Sente-se aqui o passar
O trovar
O valor e o vigor
do Paulo Poeta
que nos ensinou Tovar

Anônimo disse...

Tocar a coisa e sentir que o palpável
é somente o substrato do inalcançável
Olhar o mundo e ver que o invisível
é o que nos constitui e o que me torna possível
Bom retorno à liberdade, Tovar!
Áurea Lúcia

Anônimo disse...

QUE FIM LEVOU
(Paulo Tovar)
...
Me diga como separar dois mundos
já que eu desconheço a forma de ser eu sem ser você?
O que de mim é seu?
O que de seu é meu?
O que de mim tu és?
O que de ti sou eu?
Não sei do que se foi,
e nem do que ficou,
parte de mim tu és
parte de ti eu sou...

Rosana Hummel

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/