quinta-feira, 14 de junho de 2012

Cerimônia do Povo Sagrado da Aldeia Kari-Oca

RIO — Cerca de 350 indígenas brasileiros e de outros países, como México e Canadá, participaram, no final da tarde desta quarta-feira, da cerimônia do povo sagrado da Aldeia Kari-Oca, na colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá. São aguardados 1.600 índios para a conferência. Eles vão debater, até o dia 18, questões relacionadas a causa indígena e ao Meio Ambiente. Ainda na Kari-Oca serão realizados debates e apresentações de modalidades esportivas indígenas. Os resultados serão colocados num documento que será apresentado a ONU no dia 18.
 O fogo sagrado tem como significado a iluminação de novos caminhos, e a cerimônia será repetida todos os dias para proteger a Conferência Indígena, que acontece em paralelo à Rio+20. A cerimônia contou com rituais de povos brasileiros, como Guarani, e de estrangeiros, como os Sioux, do norte do Canadá, e da nação asteca, representada pelo menino Xiuhtezcatl Martinez, que tem 12 anos e é do México.
 O líder indígena Marcos Terena, organizador da Kari-Oca, disse que a aldeia está sendo montada na base do “fiado”, porque os recursos prometidos pelo Ministério do Esporte — R$ 1,5 milhão — e Ministério da Cultura — 80 mil — ainda não chegaram. Segundo Terena, os valores foram aprovados, mas ainda não foram repassados.
 As duas ocas tradicionais do Alto Xingu ficaram prontas, mas a oca da sabedoria, uma das mais importantes, ainda está sem cobertura. O mato proveniente da limpeza feita pela prefeitura na área da aldeia também foi jogado pelos caminhões do
município na área do fogo sagrado, alvo de reclamação de Terena.
Leia mais: http://extra.globo.com/​noticias/rio
Comente e passe pra frente!

Nenhum comentário:

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/