sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Tião Carvalho canta João do Vale em shows na Caixa Cultural Rio
A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta o show “Tião canta João” com uma seleção especial da obra do compositor João do Vale, na interpretação de seu conterrâneo Tião Carvalho, nos dias 11 e 12 de dezembro. No repertório a diversidade de ritmos que abrangem a carreira dos dois artistas: xotes, baiões, sambas, bumba-meu-boi, tambor de crioula.

Canções consagradas como “Matuto transviado (Coronel Antônio Bento)”, “Peba na pimenta”, “A voz do povo” e “Carcará” compõem o repertório ao lado de outras pouco conhecidas como “Baião de viola”, “Os óio de Anabela”, e “Todos cantam sua terra”.
Um dos grandes nomes de expressão da cultura popular brasileira, com dois CDs solos lançados, Tião Carvalho participou de grupos musicais de grande importância na divulgação da MPB dançante como a banda “Mexe com Tudo” e a banda Mafuá. Diretor e fundador do Grupo Cupuaçu, realiza desde 1990, no Morro do Querosene, São Paulo, as festas do Bumba-meu-boi, (nascimento, batizado, e morte do boi).

O maranhense Tião Carv
alho já se apresentou ao lado de grandes artistas como Vanessa da Mata, Zeca Baleiro, Cássia Eller, João do Vale, Sivuca, Hermeto Paschoal, Naná Vasconcelos, Dinho Nascimento, Barbatuques, Renato Anesi, Emerson Boy, Paulo Moura, Klauss Viana, Na Ozetti, entre outros. Teve sua música “Nós” gravada nas vozes de Cássia Eller, Na Ozzetti e Simone.

Banda
Tião Carvalho: Voz e percussão
Marquinhos Mendonça: Cordas
Renata Amaral: Baixo
Felipe Soares: Acordeom
Dudu Marques: Bateria
Cacau Amaral: Percussão
Mariana Bernardes: Cavaco


Dia 11 - Participação especial: Rita Ribeiro

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de ArenaEndereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro, Rio de Janeiro-RJ (Metrô: Estação Carioca)Telefones: (21) 2544 4080/ 2544 1099

Datas: 11 e 12 de dezembro de 2009.Horário: 19h30
Entrada Franca
Retirar ingressos uma hora antes do início do espetáculo. Sujeito à lotação do espaço.
Classificação Livre
Acesso para portadores de necessi
dades especiais.
João doVale
João Batista do Vale nasceu em Pedreiras, MA no dia 11 de Outubro de 1934. Foi o quinto de oito irmãos, dos quais apenas três sobreviveram à infância pobre. Os pais eram agricultores pobres e sem terra. Por volta dos seis anos de idade foi apelidado de "Pé de Xote", pois vivia pulando e dançando. Um de seus avós fora trazido de Angola como escravo e posteriormente fugiu. Chegou a perder, apesar de ser um aluno dedicado, a vaga no Grupo Escolar Oscar Galvão para dar lugar ao filho de um coletor de impostos. Auxiliava nas despesas da casa, vendendo balas, doces e bolos que a mãe fazia. Com 12 anos mudou-se com a família para São Luís, onde trabalhou vendendo laranjas nas ruas. Nesse período participou do Noite Linda, um grupo de bumba-meu-boi, como fazedor de versos, o chamado "amo". De 14 para 15 anos fugiu de casa, indo de trem para Teresina, onde conseguiu emprego como ajudante de caminhão. Fazia viagens entre Fortaleza e Teresina. Um dia viajou até Salvador e resolveu ficar por lá, por estar mais perto do Rio de Janeiro, para onde tencionava ir. Mais tarde foi para Minas Gerais, onde trabalhou como garimpeiro na cidade de Teófilo Otoni, e obteve dinheiro para a sonhada viagem à então capital da República. Foi para o Rio de Janeiro de carona em caminhão e arranjou emprego de pedreiro em Copacabana, numa obra na Rua Barão de Ipanema. Trabalhava e dormia na obra, visitando periodicamente as rádios, principalmente a Nacional, à procura de artistas que gravassem suas composições. Mostrava suas músicas a muitos artistas, inclusive à cantora Marlene e a Tom Jobim, que naquela época tocava piano num inferninho em Copacabana.João do Vale era analfabeto, mas compôs inúmeras músicas de extremo valor para o universo popular como: "Peba na pimenta" (com João Batista e Adelino Rivera), gravada por Ari Toledo; "Pisa na fulo" (com Ernesto Pires e Silveira Júnior), gravada pelo próprio; "Uricuri", "Minha História", "Sina de Caboclo", por Nara Leão; "A Voz do Povo", por Alaíde Costa; Aruera" (com Alventino Cavalcanti e J. Cândido), "O Canto da Ema" (com Aires Viana/ A. Cavalcanti), "Pé do Lajeiro" (com José Cândido/ Paulo Melo), "Na Asa do Vento" (com Luiz Vieira), "Pipira" (com José Batista) e "Forró do Beliscão" (Ary Monteiro). João do Vale faleceu em São Luís, MA, no dia 06 de dezembro de 1996, infelizmente, no anonimato e na miséria.
Fonte: Pôr do Som

Nenhum comentário:

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/