quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Circula Brasília

O Projeto levará apresentações gratuitas cênicas e musicais em um caminhão palco, com diversas temáticas às cidades do Distrito Federal no intuito de democratizar as artes.

Confira nossa programação:

Dia 24 de fevereiro de 2011
Local: Praça São Sebastião (Igrejinha), Setor Tradicional
Planaltina-DF
Horas: a partir das 19h.

Todos os espetáculos têm classificação livre e entrada franca
Apresentações:

“La Fanfarra” – Cia Mistura íntima Dell’arte

Carlinhos Piauí – espetáculo musical

“Babau”- Cia Mamulengo Mulungú

Releases:

“Babau”
Brincadeira da tradição do teatro de bonecos popular que veio do nordeste e há cinqüenta anos criou raízes nas periferias de Brasília. O vaqueiro Benedito, o boi do patrão, a Cobra Grande e uma série de outros personagens compõem a apresentação sempre muito alegre e colorida. Carlos Machado é mamulengueiro candango. Há muitos anos roda o país se apresentando em assentamentos, aldeias, praças, escolas e em lugares aonde o teatro jamais chega.

“La Fanfarra”
O palhaço “Sr. Flor” para montar seu número usa instrumentos musicais e platéia, entre trapalhadas e risos, com grande maestria cria divertida “Orquestra”. Espetáculo de clown.




Carlinhos Piauí
Poeta-cantador, Carlinhos Piauí vem realizando, com freqüência, shows em Brasília e cidades circunvizinhas, onde faz brilhar suas mensagens. Assim, sempre acompanha e apoiado por um já seleto público de vários eventos promovidos pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

Assessoria de imprensa
3967 6603

Milla Tuli

Pau Brasil apresenta:
Milla Tuli e Convidados
" E para o encerramento do projeto Milla Tuli e Convidados, conto com o parceiro Moka na batera,
o instintivo Fernando Cipó, no contrabaixo e violão e talentoso Danilo Duarte, voz.
Para a abertura do show convido Joca Xavier e Banda, cheios de grooves e astral.
De um todo especial!
Prestigiem! "

Serviço
Show: "MILLA TULI E CONVIDADOS"
Data: 26/02/10 (sábado)
Horário: 21h
Local: PAU BRASIL RESTAURANTE BAR
(Av. T-10 esquina com T-1, nº 2633, St. Bueno, Goiânia - GO)
Couvert: R$ 10,00
Informações e Reservas: (62) 3088-2400

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Questão de pele

O Atlas de Dermatologia em Povos Indígenas foi produzido por um grupo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) para colaborar com a rotina de profissionais de saúde ou de agentes indígenas de saúde – representante da tribo ou aldeia que participa de cursos e treinamentos para atuar na atenção básica de sua comunidade – em locais onde nem sempre a presença de um dermatologista é possível.
De autoria dos dermatologistas Jane Tomimori e Marcos César Floriano, e do casal de médicos sanitaristas Sofia Mendonça e Douglas Rodrigues, o livro foi elaborado a partir de um estudo apoiado pela FAPESP, a respeito das doenças de pele mais frequentes entre os povos do Parque Indígena do Xingu.
O projeto, coordenado pelo professor Roberto Geraldo Baruzzi, do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp, teve como finalidade investigar os casos da doença de Jorge Lobo – micose crônica causada pelo fungo Lacazia loboi – nas aldeias do Parque do Xingu, além de capacitar a equipe local de saúde para lidar com as principais dermatoses.
“Como também fazíamos o atendimento dermatológico em diversas aldeias, até mesmo no estado do Pará, observamos muitas outras doenças de pele. Foi então que surgiu a ideia do atlas”, disse Jane Tomimori à Agência FAPESP.
A publicação está dividida em 11 capítulos, separados por tipos de doenças: causadas por fungos, bactérias, vírus ou parasitas, entre outras. No primeiro capítulo, os autores remetem o leitor à cultura indígena, abordando aspectos da medicina local e a representação do corpo para esses povos.

O capítulo seguinte serve como um guia introdutório para os agentes de saúde. Por meio de imagens e textos explicativos, os autores descrevem as lesões elementares mais encontradas durante o trabalho de campo, para futuras identificações em exames dermatológicos.

Entre as doenças de pele observadas nos atendimentos, segundo Jane, o tipo mais comum entre as populações isoladas no Parque do Xingu é o impetigo, infecção causada por bactéria – principalmente Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes – de maior frequência em crianças. Contagiosa, pode ser transmitida por lesões existentes ou pelo simples ato de coçar a pele.

“Encontramos também uma doença chamada hiperplasia epitelial focal, caracterizada por verrugas na boca. Ela é descrita em algumas etnias espalhadas pelo mundo, entre elas indígenas norte-americanos, e é causada pelo papilomavírus humano”, disse a cientista.

Os pesquisadores estimam que, em vez de disseminada nas aldeias pelo homem “branco”, os índios tenham tendência genética a desenvolver tal doença, que, apesar de benigna, é contagiosa.

Populações ribeirinhas
Jane explica ainda que as variações de temperatura ao longo do dia e os hábitos dos índios influenciam não só na saúde da pele, como também ocasionam problemas respiratórios.

“À noite faz muito frio naquela região. Para se aquecer, eles dormem em torno de uma fogueira. Por conta disso, o número de índios com problemas respiratórios, como bronquite, é muito alto. Esse hábito também resseca muito a pele indígena”, afirmou.

A exposição ao fogo, aliada aos diversos banhos diários desses povos, acabam desenvolvendo ou piorando os casos de eczemas. Durante o trabalho na região, a pesquisadora conta que observou alta incidência da dermatose nos índios.

Segundo Jane, embora o título do atlas aponte para doenças observadas em indígenas, seu uso também é indicado a profissionais que atuam com populações ribeirinhas, uma vez que seus hábitos são semelhantes aos dos índios brasileiros.

•Atlas de Dermatologia em Povos Indígenas
Autores: Douglas A. Rodrigues, Jane Tomimori, Marcos C. Floriano e Sofia Mendonça
Preço: R$ 70
Páginas: 160
Editora: Unifesp
Mais informações: www.fapunifesp.edu.br/editora
Por: Mônica Pileggi

Fonte: Agência FAPESP

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Diet não dá refresco

Trocar o refrigerante por uma versão diet pode ajudar no controle do peso, mas não vai refrescar a saúde cardiovascular. Segundo uma nova pesquisa, quem consome refrigerante com frequência, mesmo que diet, tem risco muito maior de desenvolver problemas cardiovasculares do que aqueles que não ingerem a bebida.

O estudo apresentado na quarta-feira (9/2) na International Stroke Conference 2011, em Los Angeles, Estados Unidos, foi feito com 2.564 pessoas com mais de 40 anos, de diferentes etnias, em Nova York, acompanhadas por uma média de 9,3 anos.

Os resultados mostraram que aqueles que consumiram refrigerante diet diariamente tiveram risco 61% maior de desenvolver problemas cardiovasculares do que os que não beberam refrigerante com a mesma frequência.

O motivo é o sal presente em tais bebidas, seja na versão com açúcar ou com adoçante. O consumo elevado de sal, além de poder causar hipertensão, mostrou-se relacionado com um grande aumento no risco de manifestar acidentes vasculares cerebrais (AVC) isquêmicos, que interrompem o fluxo de sangue para o cérebro.

O estudo verificou que os participantes que consumiram mais de 4 gramas de sódio por dia apresentaram risco duas vezes maior de desenvolver AVC do que aqueles que ingeriram menos de 1,5 grama por dia.

“Se os resultados forem confirmados em estudos futuros, poderemos dizer que os refrigerantes diet podem não ser os substitutos ideais para as bebidas açucaradas, com relação à proteção contra eventos vasculares”, disse Hannah Gardener, da Universidade de Miami, líder da pesquisa.

Dos participantes, apenas um terço se mostrou no limite recomendado pelas U.S. Dietary Guidelines de consumir até 2,3 gramas de sódio por dia, o equivalente a uma colher de chá de sal. A recomendação da American Heart Association é de um consumo diário de até 1,5 grama de sódio e a média do estudo ficou em 3 gramas.

“A ingestão elevada de sódio é um fator de risco para AVC isquêmico em pessoas com hipertensão ou não, o que destaca a importância de limitar o consumo de alimentos com muito sal”, disse Hannah.

A cientista destaca que nos resultados do estudo devem ser levados em consideração os poucos dados sobre tipos de bebidas consumidas, e que a variação entre marcas ou no uso de adoçantes pelas mesmas pode ter influído nos resultados.
Fonte:Agência FAPESP

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

3° Festival Cultural do Gama de 12 a 26 de fevereiro

O Espaço cultural bagagem realiza de 12 a 26 de fevereiro a terceira edição do Festival cultural na cidade do Gama com apresentações gratuitas de teatro, música, cultura popular e comédia, contemplando o nosso público com a versatilidade das artes de nossa cidade. Artistas renomados na cena do Distrito Federal participarão do evento. Nomes como Leonardo Braga, Claudio Falcão, Chico Simões, Irmãos saúde, seu Zé do pife e as Juvelinas, Bagagem Cia. De bonecos, Voar teatro de bonecos, a Cia Oops de Goiânia como convidada, entre outros.


Todas as apresentações têm entrada franca e a classificação é livre para as apresentações infantis e para as apresentações adultas a classificação é de 16 anos.








Programação


Infantil
Data Horário Grupo Espetáculo
12/02 18h Palhaço Pipino Pra subir na vida
13/02 18h Bagagem Cia. De Bonecos Circo Mulambo
14/02 15h Voar Teatro de Bonecos João e o Pé de Feijão
15/02 10h Cia Daqui Daqui, dali, dacolá... As três cores do Brasil
15/02 15h Cidade dos Bonecos Flor do Sertão
16/02 15h Mágio Tio Andre Mágico
16/02 10h Circo Rebote Tome sua Poltrona
17/02 15h Mamulengo Fuzuê Bendito Abençoado e Bem Dizido
17/02 10h Estrupenda Trupe Uma vaca por uns grãos
18/02 10h Ricardo Guti Circo Auto Móvel
18/02 15h Mamulengo sem Fronteiras Exemplo de Bastião
19/02 18h Irmão Saúde Circo e Teatro Artetude
20/02 18h Cia Persona (a confirmar espetáculo)
21/02 15h Voar Teatro de Bonecos João e o Pé de Feijão
22/02 10h Cia. Oops (GO) Conta um Conto que Eu te Encanto
22/02 15h Cia. Oops (GO) Conta um Conto que Eu te Encanto
23/02 10h Cia. Colapso Brincadeiras, loas e outras boas
23/02 15h Grupo Bagagem Cia de Bonecos As Aventuras do Capitão Catapimba
24/02 10h Grupo Bagagem Cia de Bonecos Circo Mulambo
24/02 15h Grupo Bagagem Cia de Bonecos Circo Mulambo
25/02 10h Cia Pilombetagem Circo de Retalhos
25/02 15h Roupa de Ensaio As aventuras Dom Chicote e mula manca
26/02 18h Zé do Pife e as juvelinas(confirmar data) Música

Adulto
Data Horário Grupo Espetáculo
12/02 20h Claudio Falcão Pout pourri Claudio Falcão
13/02 20h Mamulengo Presepada Romance do Vaqueiro Benedito
17/02 20h Grupo Semente Morte e Vida Severina
18/02 20h Walter Sarça Jardins das Delícias
19/02 20h Azimute Cia de mascaras cômico Com o Diabo no corpo
20/02 20h Adeilton Lima Raízes da voz
24/02 20h Umbigo de Eros A Saia de Pandora
25/02 20h Cia hierofante Bacantes e bricantes
26/02 20h SeteBelos Stand-Up ao Quadrado

Local: Quadra 40 loja 16 Setor Central-Gama
Entrada Franca
Assessoria de imprensa: 3556 6605/3967 6603
Agenda.bagagem@gmail.com

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A maior orquídea do mundo deu flores no Ibama

Exibindo porte arbustivo e flores majestosas exalando suave perfume, está florido, no Orquidário Nacional do Ibama/Projeto Orquídeas do Brasil, o Grammatophyllum speciosum, orquídea nativa da Malásia e portadora do título “A maior orquídea do mundo”. Com 2,5m de altura, a planta torna-se mais grandiosa e fascinante por causa de suas 19 hastes florais que atingem três metros, parecendo, em seu conjunto de mais de 400 flores, coroar a planta como uma rainha no exílio brasileiro. A pequena notável, bem cultivada a pleno sol, desenvolveu-se e adaptou-se aos rigores ...
leia mais

Cine Mais Cultura

“Terra Deu Terra Come” teve mais público na rede de cineclubes do que no circuito comercial

Gênero pouco prestigiado pelo circuito comercial, o documentário pode ter encontrado uma alternativa de distribuição e exibição dentro do circuito cineclubista. É o que mostram os números de público do premiado “Terra Deu Terra Come”, de Rodrigo Siqueira, exibido na rede Cine Mais Cultura em 2010.

De acordo com os números oficiais da Agência Nacional de Cinema (Ancine), vinculada do Ministério da Cultura (MinC), o documentário obteve 1,6 mil espectadores no circuito comercial, ficando na 51ª posição entre os 74 filmes nacionais lançados em 2010. Mas, se fosse contar com o público nos cineclubes, pouco mais de 9 mil, o filme seria o 34º mais assistido. Somados os dois públicos, o filme pularia para a 32ª posição.

De acordo com Frederico Cardoso, coordenador Executivo do Cine Mais Cultura, o sucesso da experiência abriu novos caminhos para a distribuição de gêneros e produções que encontram as portas fechadas no circuito comercial. “O próximo passo é tornar a experiência de ‘Terra Deu Terra Come’ uma atividade sistêmica e orgânica”, disse. É válido lembrar que a exibição foi uma recomendação do Ministério da Cultura, não uma obrigação.
Fonte;Ascom/MinC

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/