quarta-feira, 9 de junho de 2010

Foi assim a 74ª Feira do Troca!

Apesar da pouca divulgação e de atrações sem muita expressão, a Feira do Troca aconteceu, num clima meio apático que contou com um numero não muito grande de pessoas, mas enfim valeu o esforço do Secretário de Cultura e Turismo Demerval e toda a equipe da prefeitura de Alexânia.

O artesanato foi como era de se esperar a estrela da festa, que vem a cada edição mostrando uma grande variedade e qualidade nas peças apresentadas, parabéns aos artesãos e a todos que fizeram a Feira acontecer, o destaque mesmo ficou por conta do grupo Meninagem que fez sua aparição trazendo o Jabuti-Bumbá, Marupiara, espalhando alegria para a criançada, seguido da carroça da leitura que como sempre atrai as crianças para a roda da leitura comandada pela Boneca Emilia (professora Nilva), e teve a participação e o apoio da Mala do Livro da Secretária de Cultura do DF, o Mamulengo Sem Fronteiras que tem no comando dos bonecos Walter Cedros mais uma vez encantou crianças e adultos com um espetáculo muito divertido.

A novidade foi a exposição Olhos da Alma do fotografo Kim Ir-Sem que apresentou um belo acervo de imagens em preto e branco feitas em 1972 quando a Feira do Troca ainda não existia, proporcionou aos morados um momento de alegria que puderam relembrar um período e pessoas, muitas que já não estão mais entre eles, as imagens foram expostas em duas situações parte no salão onde também foi exibido o documentário “ Santo Antonio do Olho D’Água” que traz um pouco do cotidiano vivido naquela época pelos habitantes do lugar, e outra imagens foram expostas na praça seguindo exatamente o ponto de vista do fotografo quando da tomada da imagem proporcionando ao publico uma visão do antes e depois do mesmo anglo da cena.

A novidade ficou por conta da Casazul Café, que abriu suas portas com muito bom gosto e um cardápio maravilhoso, o espaço super agradável, deu um toque especial na praça uma bela iniciativa da Lena, esperamos que continue aberto fora da feira, Olhos D’ Água merece um lugar onde se posso saborear um bom café.

Foi montada no salão paroquial a exposição “O Grito Silencioso da Mata”, é uma exposição idealizada pelo artista plástico e escritor Luiz Otávio em 1995, quando começou a esculpir em madeiras extraídas da mata Atlântica as quais eram restos de queimadas e derrubadas, fazendo assim uma reciclagem e imprimindo através da ótica da sensibilidade o conjunto de esculturas que compõe hoje a Exposição “O Grito silencioso da Mata”.

 

 

    Bom agora é só esperar pela edição de dezembro próximo.
Deixe seu comentário criticas e sugestões!

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá Peninha,

Lendo seu artigo sobre a Feira do Troca vi que o nome do Jabuti-Bumbá, Marupiara, saiu com o nome de maracupiara, acho que resultou de um cruzamento de Marupiara com o curupira. A turma agradece o destaque e pede mais fotos do grupo Meninagem no seu tão acessado sitecurupira.
Um abraço Marupiara e Meninagem
Silene Farias

Sitecurupira disse...

Verdade amigo, muito obrigado, correção efetuada.
Abraço Peninha

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/