terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Xingu o rio da sociobiodiversidade

"Pimenta nos olhos dos outros é refresco"
Resposta do Movimento Gota D'Água para aqueles que entraram na discussão não para acrescentar, apenas tumultuar e aparecer.

O que está em jogo não se mede em números. O Xingu é o rio da sociobiodiversidade, santuário ecológico, um patrimônio nacional que não pode ser violentado sem um amplo debate com a sociedade.

Comente e passe pra frente!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

ENGELS ESPÍRITOS TRIO

FEITIÇO MINEIRO Apresenta

O cantor e gaitista Engels Espíritos e seu grupo, se apresentam no Feitiço Mineiro 306 norte, depois de um mês de shows pelo nordeste promovendo o lançamento e divulgação do primeiro DVD.
Com o show "Magia das gaitas" o músico apresentará suas técnicas de embocadura e domínio de pressão de fluxo de ar na gaita,que permitem promover a mutação de sonoridades e timbres possibilitando extrair em cada música sons que imitam outros instrumentos como sanfona,guitarra,pífaro e até didjeridoo.

Uma verdadeira viagem sensorial através dos sons!

Engels Espíritos estará acompanhado pelos seus músicos Rafa Dornelles (Violões) Keit Guimarães(Piano e segunda voz) e Davi Primo percussão.

FEITIÇO MINEIRO 306 NORTE
DIA 04 DE FEVEREIRO-SÁBADO!
ÀS 22HS
RESERVAS: 3272-3032

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Sergipe relembra trajetória do líder João Mulungu

 João Mulungu foi a maior liderança dos quilombos sergipanos
Na data em que o Estado de Sergipe celebra o Dia Estadual de Denúncia contra o Racismo – 19 de janeiro – a população negra sergipana relembra a trajetória de um de seus maiores líderes do século XIX: João Mulungu. O negro que representa as aspirações democráticas do povo de sua raça foi responsável pela libertação de milhares de escravos no colonialismo. A Lei que institui a data voltada a reflexão sobre o racismo no estado é a mesma em que foi capturado este herói da resistência, em 1876.

Nascido em 1851, em uma senzala de Laranjeiras, a 19 quilômetros da capital Aracaju, João Mulungu foi a maior liderança dos quilombos sergipanos. Escravo com profissão de pedreiro, Mulungu viajava por toda a província. Nos anos de 1860, tornou-se conhecido por interagir com grupos revolucionários do município onde nasceu. A região foi considerada berço do pensamento progressista, onde se difundiram pensamentos humanistas e ações libertárias dos negros do estado.

Trajetória - Tendo presenciado a mãe ser morta a chicotadas, Mulungu se revoltou e como um legítimo guerreiro deu início a sua luta pela libertação dos escravos. Formou quilombos predatórios, colaborou com as fugas de milhares e fortaleceu o contingente de negros em Sergipe. Teve sua trajetória contestada pelas autoridades que desejavam tê-lo como troféu.

Traído por um escravo, João Mulungu foi preso em 19 de janeiro de 1876 e sua captura foi destaque em todo o país. A divulgação de sua morte teve como objetivo demonstrar a extinção dos quilombos de Sergipe, porém alcançou efeito inverso ao esperado pela Coroa: com a morte do herói houve o recrudescimento do movimento pela liberdade.

A união dos negros sergipanos ganhou ainda mais força com outros movimentos abolicionistas que aconteciam pelo Brasil e que levaram, em 1888, a assinatura da Lei Áurea. O poder Legislativo da cidade de Laranjeiras reconheceu em 1990, por meio do Decreto-Lei 407 a importância de João Mulungu transformando a data de sua prisão em Dia Estadual de Denúncia contra o Racismo.

Zumbi sergipano – João Mulungu ficou também conhecido como “Zumbi sergipano”. Este título se deu por semelhanças com a história do Herói Nacional Zumbi dos Palmares que viveu no Estado de Alagoas dois séculos antes de seu nascimento. Ambos dedicaram suas vidas à mesma causa, lideraram grandes mobilizações, foram perseguidos e assassinados pelos mesmos motivos.

Nos anos de 1690, era interessante à Coroa Real a morte do negro que liderou o maior quilombo já existente na América Latina. Desmoralizar Zumbi significava mostrar aos negros o que aconteceria aos demais quilombos que se estruturavam pelo país. Traído por um companheiro, Zumbi foi preso, torturado e assassinado. Sua cabeça foi exposta em praça pública a fim de desmentir a crença da população sobre sua imortalidade.
Fonte: Fundação Cultural Palmares
Por: Daiane Souza

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Pintura Corporal Indígena


Uma das características que mais marcam a cultura indígena, é a pintura corporal que pode ser vista como tão necessária e importante esteticamente como a roupa usada pelo “homem branco”. A pintura corporal para os índios tem sentidos diversos, não somente na vaidade, ou na busca pela estética perfeita, mas pelos valores que são considerados e transmitidos através desta ...arte. Feita de jenipapo, carvão ou urucum, tem como objetivo diferir os povos, determinar a função de cada um dentro da aldeia e até mostrar o estado civil. Algumas índias utilizam esse método, por exemplo, para “dizer” que estão interessadas em encontrar um parceiro.O processo de preparação da tinta consiste em ralar a fruta com semente e depois misturá-la com outros pigmentos, como o carvão, para diversificar as cores.Nos dias comuns a pintura pode ser bastante simples, porém nas festas, nos combates, mostra-se requintada, cobrindo também a testa, as faces e o nariz. A pintura corporal é função feminina, a mulher pinta os corpos dos filhos e do marido. Cada etnia tem sua própria marca e se alguma outra utilizar a mesma, uma luta entre as aldeias pode ocorrer.A etnia Tenharim, do Amazonas, faz desenhos de bolas em todo o corpo para se caracterizar. Homens usam desenhos maiores para se diferenciarem das mulheres e imporem uma posição de liderança. Já na aldeia Tapirapé, do Mato Grosso, homens podem usar as mesmas figuras das mulheres, mas as mulheres não podem usar as dos homens. Esta é uma arte muito especial porque não está associada a nenhum fim utilitário, mas apenas a pura busca da beleza.

Vaidade também faz parte do dia a dia das mulheres. Elas fazem questão de enfeitar o rosto com belas pinturas, não importa a idade que tenham. As tintas utilizadas para pintura corporal são confeccionadas a partir de raízes e semente.
Por Mantuala Martins

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Festival de Teatro do Acre acontece de 13 a 21 de janeiro

VI Festac
Com muita diversão, drama, suspense e risadas, quem promete ocupar o tempo livre dos acreanos, neste mês de janeiro, de 14 a 21, é o Festival de Teatro do Acre (Festac). O Festac completa seis edições, e se consolida como a grande vitrine dos artistas e espetáculos de vários estados brasileiros, transformando Rio Branco na capital do teatro.

O Projeto realizado pela Federação de Teatro do Acre (Fetac), foi contemplado com o Prêmio Funarte Festivais de Artes Cênicas do Ministério da Cultura. Grupos do Acre, Rondônia, Amazonas, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Goiás e Distrito Federal, participam do evento que envolve 15 produções teatrais, além de palestras e oficinas, com apresentações no Teatro Plácido de Castro, Theatro Hélio Melo e Cine Teatro Recreio.
Fonte: Agência de Notícias do Acre

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Voa Viola 2ª Edição - INSCRIÇÕES PRORROGADAS ATÉ 19 DE JANEIRO (Vídeo-release)

O Voa Viola - Festival Nacional de Viola 2ª Edição teve suas inscrições prorrogadas até 19 de janeiro de 2012. Veja nosso vídeo-release, conheça o projeto, divulgue e participe!

Mais informações no site www.voaviola.com.br

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Programação do 34º CIVEBRA no Teatro Nacional

34º CIVEBRA - Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília, do Centro de Educação Profissional Escola de Música de Brasília, movimenta a cena cultural da cidade de 4 a 21 de janeiro . Professores, instrumentistas, regentes e cantores do Brasil e do exterior estarão reunidos para um verdadeiro intercâmbio de ideias e experiências. Concertos serão realizados, ainda, no 1º Festival Internacional de Artes de Brasília, essa é uma parceria da Secretaria de Cultura e da Secretaria de Educação.


Programação

Terça Feira - 10/01 - 21h
Sala Martins Pena - Genil Castro, Leonardo Cioglia e Misael Barros
Genil Castro (Guitarra), Leonardo Cioglia (Baixo) e Misael Barros (Bateria)

Quarta Feira - 11/01 - 21h
Sala Martins Pena - 1º Parte - Suely Mesquita e convidados
2º Parte - Ademir Junior e Amigos
Suely Mesquita (Canto), Ademir jUNIOR (sax tenor), Jessé Sadoc (trompete), Fabio Torres (Piano),
Genil Castro (guitarra), Leonardo Cioglia (baixo), Duduka de Fonseca (bateria).

Quinta Feira - 12/01 - 21h
Sala Vila Lobos - Orquestra Sinfônica
Ricardo Rocha (regente)

Sábado - 14/01 - 21h
Sala Vila Lobos - Banda Sinfônica
Claude Brengel (regente)

Domingo - 15/01 - 20h
Sala Martins Pena - 1º Parte - Recital de Percussão Erudita
2º Parte - A Viola Progressiva de Marcos Mesquita
Miquel Bernat (percussão) e Marcos Mesquita (viola)

Segunda - 16/01 - às 21h
Sala Vila Lobos - Big Band Regência: Ademir Júnior
Sala Martin Penna - 19h30: Recital de Violão (1ª parte) - Professor Eduardo Meirinhos
Recital de Contrabaixo e Piano (2ª parte) - Professor Hans Roelofsen

Terça-feira - 17/01 - às 21h
Sala Vila Lobos - palco Popular

Sábado - 21/01 - às 20h
Sala Vila Lobos - Concerto de encerramento do 34º Civebra da Escola de Músic

Exposições Temporárias 2012

Museus do Ibram e instituições culturais estão com editais abertos para a seleção de trabalhos
Com o objetivo de promover a reflexão e a difusão da produção contemporânea de artes visuais, dinamizar o trabalho nos diversos museus e instituições culturais e democratizar a utilização dos espaços públicos, estão abertos editais públicos para a seleção de exposições temporárias em 2012. As inscrições têm prazos diferenciados para a seleção dos trabalhos nas instituições administradas pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), vinculado ao Ministério da Cultura, e nas demais instituições.

O Museu Victor Meirelles, localizado em Florianópolis (SC), receberá as inscrições até o dia 26 de janeiro. No cronograma de exposições temporárias do MVM, estão previstas até três mostras a serem selecionadas por meio do edital. As exposições serão realizadas nos meses de abril, junho e setembro. Podem se inscrever todos os artistas e grupos de artistas brasileiros ou estrangeiros. Clique aqui para obter mais informações.

O Museu do Diamante, localizado em Diamantina (MG), receberá as propostas até o dia 14 de março. O edital contemplará cinco projetos de exposição de arte contemporânea ou tradicional. Mais informações podem ser solicitadas pelo endereço eletrônico md.programaexposicao@museus.gov.br.

A Pinacoteca Universitária da Universidade Federal de Alagoas receberá, até 23 de janeiro, as inscrições individuais ou coletivas de trabalhos que estejam coerentes com a proposta do espaço, voltado à arte contemporânea. A seleção será feita mediante inscrições de portfólios e o resultado será divulgado no dia 1º de fevereiro. Serão selecionados cinco trabalhos que farão parte do acervo documental da Pinacoteca. Mais informações aqui ou pelo telefone (82) 32217230.

Em Salvador, o Museu Eugênio Teixeira Leal selecionará oito propostas de exposição que serão realizadas entre os meses de março a dezembro. As mostras acontecerão no 1º andar do Museu, na Galeria Francisco Sá, situada no edifício histórico Dr. Eugênio Teixeira Leal, que dá nome ao colecionador que reuniu boa parte do acervo que compõe este Museu de Numismática, localizado no Pelourinho, Centro Histórico da cidade de Salvador. Informações pelo telefone (71) 33218023.

Já as inscrições para o Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul estarão abertas até o dia 10 de janeiro. Para mais informações, acesse a página do museu na internet.

As instituições, artistas, curadores e colecionadores que desejem enviar propostas para o Museu de Arte de Blumenau (SC) podem fazer suas inscrições até o dia 17 de janeiro. O regulamento do edital e demais informações estão na página da Fundação Cultural de Blumenau.

Fonte: Ascom/MinC

Texto: Nemésia Antunes, Ascom/MinC

domingo, 8 de janeiro de 2012

Criança indígena de 8 anos é queimada viva por madeireiros

O Conselho Indigenista Missionário (CIMI) confirmou, a informação que uma criança da etnia Awá-Gwajá, de aproximadamente 8 anos, foi assassinada e queimada por madeireiros na terra indígena Araribóia, no município de Arame, distante 476 km de São Luis. A denúncia feita pelo Vias de Fato, foi postada logo após receber um telefonema de um índio Guajajara denunciando o caso.


De acordo com Gilderlan Rodrigues da Silva, um dos representantes do CIMI no Maranhão, um índio Guajajara filmou o corpo da criança carbonizado. ”Os Awá-Gwajás são muito isolados, e madeireiros invasores montaram acampamento na Aldeia Tatizal, onde estavam instalados os Awá. Estamos atrás desse vídeo, ainda não fizemos a denúncia porque precisamos das provas em mãos” disse Gilderlan.

Violência contra indígenas é fato recorrente no Maranhão, no dia 26 de setembro de 2011, conforme denunciamos aqui nesse site, uma senhora indígena do Povo Canela, Ramkokamekrá Conceição Krion Canela, de 51 anos foi encontrada morta a pauladas. A atrocidade aconteceu no Povoado Escondido, interior de Barra do Corda. No mês de outubro, uma índia de 22 anos, deficiente mental, da terra indígena Krikati foi violentada sexualmente por um homem identificado como Francildo. Segundo Belair de Sousa, coordenador técnico da terra indígena, o indivíduo chegou na aldeia Campo Grande armado. O CIMI Nacional informou que vai emitir nota pedindo apuração do caso do assassinato da criança Awá.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Alunos da USP produzem vídeos sobre alimentação saudável

Alunos da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo (USP) produziram vídeos com mensagens relacionadas à educação nutricional.


A atividade faz parte do conteúdo da disciplina Educação Nutricional, ministrada por Ana Maria Cervato Mancuso e Ana Maria Dianezzi Gambardella, professoras do Departamento de Nutrição da FSP.

Os vídeos começaram a ser produzidos no início de 2008 em parceria com o Núcleo de Comunicação e Educação da USP e contaram com a participação do professor Ismar de Oliveira Soares e da jornalista Izabel Leão. Um dos vídeos, produzido em 2010, contou com o apoio dos coordenadores da disciplina de Telemedicina da FSP.

Uma parceria com a TV USP também resultou em duas séries de vídeos produzidos com apoio técnico e profissional da TV, que foram exibidos na grade de programação da USP no Canal Universitário.
Mais informações: jessica.dias@usp.br
Fonte: Agência FAPESP

Os vídeos “Redução do consumo de açúcar”, “A hora do lanche” e “Você lê o que você come?” podem ser vistos no YouTube.

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/