segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Coleção Letra da Cidade 2009
O lançamento da Coleção Letra da Cidade 2009 reúne três livros ilustrados com xilogravuras do grupo XiloCeasa e impressos artesanalmente pela tipografia do Ateliê Acaia
Para esta edição, os autores convidados foram Arnaldo Antunes & Zaba Moreau (“Animais”), Fabricio Corsaletti (“Exclamações para César Vallejo”), além dos próprios alunos do Acaia (“Fronteiras”)

O lançamento será no dia 7 de dezembro, segunda-feira, na Galeria Estação, e são apenas 125 exemplares de cada
livro

No Ateliê Acaia, Arnaldo Antunes e jovens integrantes do XiloCeasa


Reunindo três livros ilustrados com xilogravuras do XiloCesasa - grupo de 17 adolescentes, alunos do Ateliê Acaia e moradores de duas favelas e um conjunto habitacional no entorno do CEAGESP – e editados artesanalmente pela Tipografia Acaia, a coleção Letra da Cidade 2009 será lançada no dia 7 de dezembro, segunda-feira, a partir das 19h, na Galeria Estação.

Para esta nova edição, cujos livros foram impressos com tipos móveis em tiragens limitadas de 125 exemplares cada, os autores convidados pelo Acaia foram Arnaldo Antunes & Zaba Moreau, que escreveram “Animais”, Fabricio Corsaletti, autor de “Exclamações para César Vallejo”, além dos próprios alunos do Acaia, que produziram “Fronteiras”.

Com patrocínio do Programa VAI, da Secretaria Municipal de Cultura, e coordenados por Dênis Araújo, um dos integrantes mais antigos do XiloCeasa, os estudantes do Acaia desenvolveram o projeto H.P.I. (História, Poesia e Imagem), que recolheu depoimentos da migração para São Paulo das frequentadoras do grupo de costura e bordado do Ateliê Acaia, as “Artesãs da Linha Nove”. Transformadas em poesias impressas em tipografia e ilustradas com xilogravuras do grupo, as histórias deram origem ao terceiro livro da coleção de 2009.


Livro “Animais”, ilustrado pelo XiloCeasa, com texto de Arnaldo Antunes e Zaba Moreau

Lançamento da coleção Letra da Cidade 2009
Data: 07 de dezembro, segunda-feira - Horário: a partir das 19h
Local: Galeria Estação
Endereço: R. Ferreira Araújo, 625, Pinheiros – Telefone: (11) 3813-7253
Realização/ Patrocínio:

sábado, 28 de novembro de 2009

Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica








Brasília - Apresentação do Olodum Mirim durante encerramento do Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica
Foto: Valter Campanato/ABr

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Thaís Ibañez Arte Naïf

O foco principal do seu trabalho é a valorização da cultura brasileira, a artista representa na pintura as mais variadas manifestações do povo brasileiro, sendo elas: a música, a dança, o artesanato, e tudo que faça parte do “Folclore Brasileiro”.As cores vivas em suas telas traduzem o clima tropical do Brasil o que torna sua arte uma fonte de alegria.
Zamita mestre tecelã Uberlândia MG
D. Zamita detém todos os conhecimentos tradicionais da arte da tecelagem, trazidos de séculos passados e a arte passada por gerações ainda encontrada em pessoas como dona Zamita, uma mulher simples mas de grande conhecimento do oficio que com prazer repassa seus conhecimentos a fim de preservar e garantir a continuidade e mantendo viva a tecelagem artesanal tradicional.



No tear D. Zamita, cria um verdadeiro espetáculo com fios, poucos apetrechos abre ela desvenda um universo de cores e tramas dai surgem verdadeiros painéis de estremo bom gosto, e um belo padrão estético em suas peças. Veja mais!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Guarani Kaiowá ocupam terra tradicional à espera de demarcação em Mato Grosso do Sul

Brasília - Cerca de 280 indígenas da etnia Guarani Kaiowá - entre eles, 30 crianças - ocuparam nesta madrugada uma área próxima ao município de Coronel Sapucaia no sul de Mato Grosso do Sul. Desde 2005, os indígenas vivem na beira da Rodovia MS-289 (que liga Amambai a Coronel Sapucaia).De acordo com o líder Guarani Kaiowá Avakuarici, “o governo sabe da situação dos índios” e a comunidade espera que a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Ministério Público tomem uma posição sobre a demarcação da área. “Estamos reivindicando a presença dos antropólogos”, disse Avakuarici afirmando que “os índios não sairão mais da área”.Segundo o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), trata-se da “retomada” da terra tradicional Kurussu Ambá, onde em 2007 a rezadeira Julite Lopes, 70 anos, teria sido assassinada por seguranças particulares da Fazenda Madama. O conflito pela terra também teria resultado nas mortes dos indígenas Osvaldo Lopes (maio de 2009) e Ortiz Lopes (janeiro 2007).Os Guarani Kaiowá são os índios brasileiros que mais sofrem com mortes violentas. No ano passado, ocorreram 42 assassinatos e 34 casos de suicídio entre os indígenas. O Cimi afirma que boa parte dessas mortes foram consequência da diminuição de terras e da concentração de índios em áreas limitadas, o que força o convívio entre famílias inimigas e potencializa as tensões. O Cimi espera que a Funai conclua o trabalho de identificação da área para futura demarcação. “O prazo para conclusão do laudo de identificação já passou”, cobrou o coordenador regional do Cimi, Egon Heck. Segundo ele, fazer a ocupação “foi a única alternativa para trazer resultados para o reconhecimento”.Egon Heck afirma que a ocupação é uma espécie de pressão pela demarcação e que os indígenas “esperam e acreditam que o governo federal e o Ministério Público garantam o direito à terra tradicional”.
Fonte:Agência Brasil
Gilberto Costa Repórter da Agência Brasil
Deixe seu cometário e passe para frente!
Veja mais!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dona Angelina Tecelã
Vinda do século passado e trazendo consigo o oficio, como se fazia à séculos no interior de Goiás.

Num cenário que parece ter parado no tempo, dona Angelina mantém a tradição, ao lado da casa ela mantém um tear tradicional rústico.
Dona Angelina com simplicidade e um espírito batalhador que é uma característica, das mulheres do interior, e de sua geração, utiliza os Código Repasso, que foi passando por gerações, as padronagens e texturas, hoje é exclusivo pois, quem tiver oportunidade de obter um corte de tecido feito por dona Angelina com certeza terá uma peça única genuína, tecido a mão com método secular...Veja mais!

domingo, 22 de novembro de 2009

Nossa escola tem História
Escola estadual do Pacaembu – Valparaíso GO.
Escola do Pacaembu em Valparaíso de Goiás promove oficina de arte em Mandala inistrada pelo artista plástico Marco Aurélio, para os alunos do Ensino Fundamental e Médio, do turno da noite.


Por que Mandala?
Nada melhor para despertar o interesse dos alunos sobre qualquer atividade, é o diferente ou novo, e a mandala embora seja uma forma de arte muito antiga, é nova para eles e diferente do que eles conhecem em termos de práticas artísticas, levando tudo em consideração as dificuldades para realizar a oficina, o Mestre Marco Aurélio, resolveu o problema do suporte ou seja da superfície, com Lps Discos mesmo, de vinil, antigos, aranhados, que não tocam mais, que os alunos trouxeram de casa (tive a curiosidade de ver, e Bezerra da Silva era agrade maioria, sinal que tocou de mais!), feito isso em menos de 3 horas o desafio da superfície branca estava definitivamente rompida, e surgiram trabalhos surpreendentes, mostrando o potencial da galera, depois de ver a exposição das belas mandas do artista plástico Marco Aurélio que gentilmente se dispôs a dividir seu conhecimento com os alunos de forma descontraída e interativa produziu o resultado que se pode ver.


E ViVa o saber e aprender!!!














































































































A Mandala - História e significado

História:
De origem Hindu, este termo tem sido utilizado em diversas interpretações e religiões:
Termo: Mandala
Traduzindo do Sânscrito, significa: मंड "essência” + ल "ter" ou "conter".
Também pode ser traduzida como círculo ou circunferência, totalidade, plenitude, derivando do termo tibetano “dkyil khor”.

O que faz a Mandala?
Para os comuns mortais, e independentemente de todas as interpretações espirituais e religiosas, a Mandala é um elemento decorativo atraente. Tem propriedades relaxantes. Admirar uma Mandala poderá ser um auxiliar à serenidade.
Considerando todos os princípios de todas as interpretações e condensando-os de uma forma isenta, é inegavelmente um objecto com energia positiva, como que um amuleto ou talismã. Tem, em todas as culturas, uma mística forte associada a eventos positivos e nobres, de elevação espiritual.

Pacaembu – Valparaíso GO
comunidade pequena, situada na região suburbana de um município, com muitos problemas em todas as áreas, para situar a escola no contextos geográfico, fotografamos em sua volta do ponto de vista da escola 360° para dar uma noção panorâmica do contexto da comunidade onde se passa e se faz a História da Escola estadual do Pacaembu – Valparaíso GO.



















































Projeto Minha escola tem Historia
Roteiro de Desenvolvimento
Etapa I
Sensibilização
O que sabemos?
O que queremos saber?
Ações/Produto

Etapa II
Síntese
Produção de história de vida do aluno a partir de uma foto ou objeto significativo.
a) Professor faz a sensibilização com os alunos monitores.
b) Aluno produz e revisa a história da foto ou do objeto
c) Publicação : Blog do projeto
Produção de história pelos alunos.
a) Alunos filmam o momento ou tiram fotos, gravam, desenham, enfim, fazem um registro da atividade do grupo da classe;
b) Alunos da classe – Salvam as histórias em pastas próprias no computador do laboratório.
Registro do processo
a) alunos registram as etapas do projeto desenvolvidas na escola.
b) Salvam no computador da escola todo o material
Etapa III
História da Comunidade: Entrevista e Produto Final
Síntese
Produção de história de vida de pessoas da Comunidade que passaram pela escola:

a) Professor faz a sensibilização da entrevista com os alunos.
b) Professor ou aluno convidam a pessoa a ser entrevistada para ir até o ambiente escolar e recolhem as informações e registram o momento para posteriormente postar no blog.
c) Alunos elaboram as perguntas da entrevista, prepara o material e ambiente necessários;

Veja também a oficina de DST e AIDS do projeto minha escola tem história.

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/