quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Movimento de combate à corrupção entrega projeto para barrar fichas sujas
Brasília - O Movimento Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) entregou hoje (29) ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), o projeto de lei de iniciativa popular que proíbe o registro de candidatos com a ficha suja. Para a apresentação do projeto foram recolhidas mais de 1,3 milhão de assinaturas de eleitores de todo o país.

A proposta veda a candidatura daqueles que já tenham sido condenados em primeira instância por órgãos colegiados em processos movidos por ações civis públicas, como tráfico de drogas, roubo de carga, pedofilia, exploração sexual, estupro e improbidade administrativa.

Como a proposta não muda a regra eleitoral e não tem princípio de anterioridade, para valer nas eleições do ano que vem, poderá ser aprovada até 30 de junho – prazo final para registro de candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral.

O vice-presidente do Instituto de Fiscalização e Controle e integrante do (MCCE), Augusto Miranda, disse que a presunção de inocência para processos que ainda não transitaram em julgado vai continuar como base para o processo civil. O que vai ocorrer é que a análise da ficha pregressa do candidato passará a ser um dos critérios para registro de candidatura eleitoral. “Hoje, para os TREs, não há definição de critério sobre o que é vida pregressa”, disse.

A data para entrega das assinaturas na Câmara não é aleatória. Marca os dez anos da entrega de outro projeto de iniciativa popular: o que proíbe a compra de votos. “Desde essa época, mais de mil candidaturas foram proibidas por conta desse projeto”, ressaltou Augusto Miranda.

“É uma coincidência feliz que ajuda a dar mais peso histórico ao movimento”, disse o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Dimas Lara Barbosa. A CNBB e mais outras 42 entidades apoiaram a coleta de assinaturas, que levou um ano para ser concluída. “Agradecemos a todos que participaram, inclusive aos voluntários”, afirmou.

Fonte:Agência Brasil
Priscilla Mazenotti
Foto: Antonio Cruz/ABr

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Campanha incentiva doação de órgãos
A Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos e Tecidos do DF participa da campanha nacional de incentivo à doação, com ênfase para o dia 27 de setembro, Dia Nacional do Doador de Órgãos, próximo domingo. Durante a semana, várias ações estão sendo desenvolvidas a fim de conscientizar as pessoas para a importância da doação.

Nesta quinta e sexta-feira (25), funcionários da Central de Notificação e Captação estão cadastrando doadores voluntários de medula e orientando sobre a doação de órgãos e tecidos, na Procuradoria Geral do Trabalho.

Na sexta-feira (02.10) os técnicos de saúde montarão dois estandes, um Taguatinga Shopping e outro no Conjunto Nacional, a fim de que sejam repassadas informações sobre o ato de doar, de 12h às 20h. A ocasião servirá para derrubar mitos que envolvem a doação de órgãos, tais como ser preciso deixar um documento por escrito fazendo a doação. Essa crença prejudica a captação de órgãos. Segundo a coordenadora da Central de Capacitação de Órgãos do Distrito Federal, Daniela Salomão, não é preciso qualquer documento ou fazer uma doação por escrito, basta que os familiares se comprometam a autorizar a doação após a morte.

Outros eventos programados para a semana são duas aulas na escola classe 103 de Santa Maria, nesta quinta e no dia 1º de outubro, à tarde. Segundo Daniela, o objetivo é conscientizar o público jovem e criar a cultura da doação, de forma que a criança e o jovem convivam com a idéia da doação de forma natural. “Essa é uma forma de também atingirmos os pais e outros familiares”, explica a médica, que coloca a equipe da Central à disposição da sociedade, a fim de promover palestras em empresas, escolas e universidades para falar sobre a doação de órgãos, pelos telefones: 61-33151755 / 33151633 para o agendamento.

O lema da campanha da Associação Brasileira de Transplantes de órgãos (ABTO), deste ano, é “Dois lados da mesma viagem. Doe órgãos para que a vida continue. Informe seus parentes”, que visa alertar para a questão da falta de órgãos a serem transplantados. é uma iniciativa que trabalha para a redução das filas de espera por um órgão. Só no Brasil, quase 60 mil pessoas, entre ativos (pessoas que estão prontas para serem operadas) e semi-ativos (que necessitam de exames ou passam por outros entraves antes da cirurgia) aguardam na fila por um transplante. A maioria dos pacientes espera por uma nova córnea e um novo rim. Juntos, totalizam 53.997. Os dados são do Ministério da Saúde, e se referem ao 1º semestre de 2009.

No Distrito Federal, cinco pessoas esperam por um coração, 216 necessitam de uma nova córnea e 232 de um rim. Eles estão inseridos da lista de pacientes ativos, sem contar os semi-ativos. Outros três pacientes aguardam um coração, 810 uma córnea e 315 um rim e são classificados como semi-ativos porque não estão em condições clínicas de serem transplantados.

A coordenadora também frisa que é preciso avançar em relação à sensibilização dos parentes dos mortos. Somente este ano, 30 famílias se recusaram a doar os órgãos e esse número vem aumentando. Entre os transplantes, o que mais preocupa é o de coração, porque, segundo a médica, o órgão é instável e sofre variação de pressão, o que compromete a cirurgia.
Arielce Haine - SES/DF
Lançamento: Diário de um Transplante Ósseo

Brasília A jornalista Larissa Jansen, foi submetida a um transplante ósseo com prótese de quadril em 2006, pelo Sistema Único de Saúde, SUS. Ela que teve diagnóstico de artrite reumatóide juvenil, doença que atinge crianças de 0 a 16 anos, causando deformidades, conta sua experiência no livro Diário de um Transplante Ósseo
Foto: Elza Fiúza/ABr
Fonte:Agência Brasil
Veja mais lançamentos!
Passeio ciclístico em Brasília para mostrar que motoristas, motociclistas e ciclistas podem conviver em paz no trânsito Foto: Renato Araújo/ABr
Fonte:Agência Brasil

sábado, 26 de setembro de 2009

Seis dias de festa em homenagem à JK
Tributo à JK na área do Museu

Durante seis dias, de 26 a 30 de setembro, a Praça do Museu Nacional do Conjunto Cultural da República receberá shows e exposições em homenagem à memória de Juscelino Kubistchek. Trata-se do evento ‘Viva Brasília – Um Tributo à JK’. A idéia é integrar essa festa ao calendário cultural de Brasília.

O evento será aberto oficialmente no dia 25, às 19h. Às 20h, A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional realizará uma apresentação, sob regência do maestro Ira Levin. No programa, além de outras músicas, será executada Peixe Vivo, música preferida de JK. Às 21h, show com Fernanda Takai, que interpretará bossa nova.

No dia 26, sábado, às 21h, sobem ao palco Ellen Oléria e Roberto Corrêa – um dos mais importantes violeiros do Brasil. E para celebrar a noite, Milton Nascimento encerrará a programação da noite.

Na área externa do museu foi montada uma grande estrutura que inclui seis salas expositivas. Nelas, os visitantes poderão fazer um passeio pela vida e pela obra de JK. A mostra foi concebida pelo arquiteto Nicola Goretti, o produtor Fábio Scrugli e os diretores de teatro Adriano e Fernando Guimarães. No dia 25, a exposição estará aberta das 19h às 22h. De 26 a 30 de setembro, a visitação pode acontecer das 10h às 22h.

PROGRAME-SE: Evento ‘Viva Brasília – Um Tributo à JK’. De 25 a 30 de setembro, na Praça do Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, Setor Cultural Sul Lote 2, próximo à Rodoviária do Plano Piloto - Zona 0. A mostra estará aberta no dia 25, das 19h às 22h e de 26 a 30 de setembro, das 10h às 22h. Informações: (61) 3325-5220.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Curso de Permacultura, gratuito, no Jardim Botânico de Brasília.

O Curso faz parte das ações do projeto Educação para a Sustentabilidade no Jardim Botânico de Brasília, que visa realizar a construção da casa-sede de barro, quiosque, captação de água da chuva, saneamento ecológico, paisagismo produtivo, plantio de sistema agroflorestal.

Durante o curso será iniciada a construção de uma Unidade Demonstrativa de Permacultura, a casa sede.

Dias 26 e 27 de setembro, 3 e 4 de outubro , e 10 e 11 de outubro.

Curso de 52 horas, sempre aos finais de semana, de 9h às 18h.
Inscrições pelo site www.ipoema.org.br
Ver mais Sobre Permacultura!

Já estamos na Primavera
Brasília - A chegada da primavera embeleza ainda mais o pôr do sol da capital federal Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Cia. de Comédia
SETEBELOS
Apresenta

Inspirada no universo dos quadrinhos, o espetáculo Cinta-Liga da Justiça é uma comédia que adapta o mito dos super-heróis referenciada na cultura social brasileira com ousada simplicidade.


Dias 25 e 26/setembro no Teatro Nacional Sala Martins Penna
Os Setebelos contam a história de cinco improváveis super-heróis, da terceira divisão, contratados para resolver um caso, que, até então, parecia impossível: recuperar o diamante mais valioso do mundo das mãos do Doutor Magníficus. Com a ajuda de seu fiel lacaio, esse irreverente vilão fará de tudo para impedir que os inexperientes heróis consigam recuperar a pedra preciosa, peça fundamental para o funcionamento de sua arma de destruição.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Mandalas da Floresta
Cores e formas mágicas e curadoras descobertas dentro da floresta podem ser vistas nas pinturas de mandalas em madeira reciclada produzidas pela artista plástica Simone Bichara. O público poderá conferir o resultado do trabalho na exposição ‘Mandalas da Floresta’, na Galeria Parangolé do Espaço Cultural Renato Russo – 508 Sul, no período de 19 de setembro a 4 de outubro.

Cada mandala retrata as experiências espirituais da artista com os seres da floresta Amazônica e os Kenês Indígenas (desenhos sagrados). Além das mandalas, a arte de Simone é também registrada em calçadas, muros, paredes, mesas, casas e prédios de Rio Branco, Brasília, Salvador e Pernambuco.

Simone chama atenção do público para a importância da Mandala como peça de decoração essencial para manter a harmonização de qualquer ambiente e ressalta a pintura de mandalas como ferramenta na cura para doenças emocionais.

Sobre a artista

Kátia Simone Bichara é natural de Rio Branco, onde reside e desenvolve sua arte de pintura e mosaico. É graduada em História pela Universidade de Brasília e tem formação em Holismo pela Fundação Cidade da Paz/Brasília. Com a arte de desenhar e pintar círculos criou a técnica Mandaloterapia – uma terapia para indivíduo ou grupo por meio da arte de criar mandalas.

Programe-se: Exposição ‘Mandalas da Floresta’, da artista plástica acreana Simone Bichara, no período de 19 de setembro a 4 de outubro, na Galeria Parangolé do Espaço Cultural Renato Russo – 508 Sul. Informações com Simone: 9984-6237 e 3228-3257.
Veja mais!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

VI Fiofó Da Onça

A Mió Quadria das redondezas!!!!
Dia 26/09 na rua da Igreja
O Fiofó da Onça é uma festa junina/julina/agostina/setembrina...bem de interior, sem muita extravagância, sem muita firula, sem ensaio".
A quarilha de Olhos D'água é a sim mesmo acontece na rua tem barraca, muita dança alegria e decontração vêim qui u bicho é mânçu...
Dá inté pra alisá!!!!
Olhos D'água - Goiás




quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Campanha Fotográfica África em Nós

A campanha fotográfica África em Nós, criada pela secretaria de Estado da cultura de São Paulo convoca toda população paulista a participar através da fotografia, no que ela vê, sente e compreende sobre a presença e a herança africana no dia a dia.
O tema é a própria África, o continente mãe. Como perceber os sinais africanos? Quais os sinais perceptíveis em nossa cultura? Cada participante deve realizar sua foto mostrando como vê e sente esta África que existe perto de nós.
Visite o site da campanha www.africaemnos.com.br para ler o regulamento e participar. Fotógrafos amadores ou não podem mandar suas fotos até o dia 30 de Setembro participe.Setembro.
O curador responsável é o fotógrafo renomado Walter Firmo e a organização é pela Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias.
Festa da Primavera Salve o Urubu!

Festa da Primavera onde celebraremos a amizade, a prosperidade, a generosidade, a cooperação, o amor, a fraternidade, a paz e tudo mais de bom que caiba em seu coração. Por isso a sua presença é tão importante. Aguardamos carinhosamente sua chegada, assim como a de todas as flores e cores da estação.
Cordiais saudações
OCA DO SOL

Nossa Programação
DIA 19 DE SETEMBRO, SÁBADO DAS 15:00h às 20:00h,
na Oca do Sol (1º retorno depois do Varjão, acesso de terra
em frente, chácara 66).
Diálogo entre autoridades e comunidade

15:00 h - Abertura
15:15 h - Conheça as atividades do Movimento Salve o Urubu!
16:16 h - Palestra: “Eco-Bacia como modelo de ocupação

sustentável”
17:17 h - Momento Cultural
- Exposição Fotográfica
- Expressões artísticas

19:00 h – Sarau
DIA 20 DE SETEMBRO, DOMINGO, DAS 8:30h às 13:00h,
na Cachoeira do Urubu (2º retorno após Varjão, 1ª a direita –
Portal das Águas, acesso pela chácara Muricy)

8:30 h - Auto-Massagem - Soraya Vidya
9:30 h - Abertura – Celebração das Águas - Elishi Tami
10:00 h - Café da manhã comunitário
A partir das 10:30h - I Feira de Trocas do Urubu
(CDs, Roupas, Objetos de Decoração, Sementes, Mudas, etc.)
Oficinas (Arte Orgânica do Cerrado e Produção de
Instrumentos com material reciclado)

12:00h - Vivência – Roda de Capoeira – Grito de Liberdade
13:00h - Encerramento

CONTATOS: Solange: 9236-7121, Nisia: 9122-0520,
salveourubu@gmail.com
Festival de Música Popular do Gama

Estão abertas as inscrições para o 25° Festival de Música Popular do Gama. Nesta edição, o FMPG volta suas atenções à revitalização do Parque Recreativo do Gama (Prainha). Os interessados devem procurar as Administrações Regionais até dia 19. Só poderão participar composições inéditas. Os prêmios somam mais de R$ 12 mil e serão contempladas as seguintes categorias: melhor música, arranjo, letra, interprete e primeiro lugar eleito pelo júri popular.

O Festival acontece entre os dias 02 e 04 de outubro e inaugura o Anfiteatro da cidade. Na ocasião, também será comemorado o aniversário de 49 anos do Gama.

Para se inscrever, é preciso apresentar um CD com a gravação e cinco cópias da letra digitadas e assinadas. O regulamento está disponível nos postos de inscrição, localizado nas Diretorias de Cultura de cada Administração Regional.

Programe-se: 25° Festival de Música Popular do Gama. Inscrições até 19 de setembro nas Administrações Regionais. Informações, 3484-9952.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

IX Encontro Verde das Américas - Greenmeeting

A capital federal de Brasília sediará nos dias 15, 16 e 17 de setembro de 2009, o IX Encontro Verde das Américas, o “Greenmeeting”, Conferência das Américas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

O objetivo do evento é o de buscar soluções para os problemas ambientais locais e globais, com discussões concretas e objetivas.

O Greenmeeting conta com o apoio das Nações Unidas, da Organização dos Estados Americanos – OEA, de vários Ministérios e órgãos do Governo Brasileiro e de inúmeras outras instituições nacionais e internacionais, bem como com a presença de autoridades e diplomatas de vários continentes.

A participação no Encontro é gratuita e pode ser feita através do site oficial do evento:

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Meu coração tem um desejo imenso de ver o dia nascer pelo avesso...
Não há como falar do Tovar sem falar em música.
E não há como falar de sua morte sem emoção.
E me ocorre uma bela e comovente canção
- acho que do Chico Buarque ou cantada por ele, o Tovar sempre me criticava por entender pouco de música- ,
certamente, que diz:
EM MANGUEIRA/
QUANDO MORRE/
UM POETA/
TODOS CHORAM...!!!
Pois hoje Brasília está transformada numa imensa Mangueira,
toda verde e rosa
chorando a passagem de um de seus maiores poetas:

PAULO TOVAR

Não vou falar sobre ele. Ele fala por si mesmo. Por sua obra
que não vai voar com ele
Vai ficar gravada nos nossos corações
e um dia vai ficar eterna
como a alma do nosso amigo

VOA PASSARINHO,
VOA...!
Vai com a tua Juriti encantar novos caminhos
Nós prometemos não ficar tristes com teu vôo
Na só espera de te reencontrar um dia

Fica apenas meu testemunho da tua condição humana
da tua alma frágil que jamais se deixou seduzir
pelo desencanto de um mundo
que de tão cruel te marcou tanto,
com tantas cicatrizes.

Fico com as lembranças dos nossos domingos quentes e ensolarados
ao redor da mesa em Olhos d Agua!
- Felipe, não mexe no computador!Vou fechar o quarto porque lá tem arma...!
Felipe tinha dois anos...
Perdoe-me as rabugices desse velho cansado de guerra.
- Maria, como estás coquete!
A tudo respondias com candura e consentimento.
- Vou fazer um almoço de Boas Vindas pra Vocês no domingo. Não faltem...!
E nos víamos e comungávamos o pão da fraternidade terna.
Saiba mais sobre Tovar!

domingo, 13 de setembro de 2009

Povos do Cerrado temem que mudanças na lei florestal resultem em desmatamentoBrasília - Manifestação cultural no Encontro dos Povos do Cerrado, que reuniu defensores da inclusão do bioma na Constituição como patrimônio ambiental.
Os povos que vivem no Cerrado se preocupam com a proposta de legislação que substitua o atual Código Florestal porque temem que as mudanças resultem em mais desmatamento na área ocupada pelo bioma e também na Amazônia.

Essa é uma das discussões que seguem debate no 6º Encontro Nacional dos Povos do Cerrado, evento que se realiza até amanhã, no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília.

Segundo a coordenadora do evento, Marilene Souza, outros temas ligados à preservação do Cerrado estão em discussão nas oficinas, entre os quais a proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê o reconhecimento da Caatinga e do Cerrado como patrimônios nacionais e políticas públicas para o Cerrado.

Tramitam no Congresso Nacional diversas propostas de legislação florestal e ambiental. De acordo com Marilene, os povos que vivem no Cerrado temem mudanças no código que tenham impacto negativo na política ambiental. “O Código Florestal envolve todos os biomas brasileiros, mas nosso temor é de que as mudanças que possam surgir impactem negativamente na política ambiental”, afirmou.

Ela disse, ainda, que as discussões realizadas nas oficinas vão resultar em uma carta com propostas para o Cerrado. O documento será entregue à imprensa, ao Congresso Nacional e a órgãos como o Ministério do Meio Ambiente.

Além das oficinas, há também a feira com produtos do Cerrado. Até amanhã, haverá apresentação de danças. Participam do encontro índios e quilombolas das regiões de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, do Tocantins e de Goiás.
Roberta Lopes
Repórter da Agência Brasil
Foto:José Cruz/ABr
Fonte:Agência Brasil

sábado, 12 de setembro de 2009

Dia do Cerrado
Manifestantes pedem a parlamentares aprovação da PEC do Cerrado Para marcar o Dia do Cerrado, comemorado nesta sexta-feira (11), integrantes do Movimento Rede Cerrado realizaram manifestação no Congresso Nacional, pela aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 115/95, que transforma o bioma em patrimônio nacional, a exemplo do que já acontece com a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica.

Os manifestantes foram recebidos pela senadora Fátima Cleide (PT-RO) e pelos deputados Eduardo Gomes (PSDB-TO) e Rômulo Gouveia (PSDB-PB), que assumiram o compromisso de lutar pela aprovação da proposição. O substitutivo à PEC em exame na Câmara inclui a Caatinga na mesma condição de patrimônio do país.

Participaram da manifestação no Congresso cerca de 30 índios de oito etnias, do movimento Mobilização dos Povos Indígenas dos Cerrados (Mopic). Eles realizaram um ritual esportivo - "a corrida das toras" - com dois troncos de palmeira, com o objetivo de simbolizar a luta pela preservação do bioma cerrado. Ao final, as toras foram deixadas no Salão Negro. Agrupados, os manifestantes também formaram as palavras "SOS Cerrado", no gramado em frente ao Congresso.

Desde o dia 9, cerca de 1,3 mil integrantes de nove estados, representando vários movimentos pela preservação do Cerrado, participam, em Brasília, no Memorial dos Povos Indígenas, do 6º Encontro e Feira dos Povos do Cerrado. O encerramento do evento acontecerá no dia 13.
Fonte: Denise Costa / Agência Senado

quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Programa Pintando a Cidadania estuda produzir bolas ecológicas no Acre

A cidade de Xapuri, no Acre, deve ganhar do Ministério do Esporte uma fábrica de bolas de tecido ecológico. As bolas serão confeccionadas a partir do látex de seringueiras nativas. A certificação de qualidade já foi feita por um laboratório credenciado junto ao Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). O anúncio foi feito pelo gerente de projetos do Ministério do Esporte, Gerêncio de Bem. “O programa Pintando a Cidadania será desenvolvido junto à comunidade xapuriense em situação de risco social e deve envolver a mão-de-obra de 320 moradores da floresta e da cidade de Xapuri”, informou.

Os moradores da floresta, mais conhecidos como seringueiros, serão os responsáveis pela extração do látex para a confecção dos laminados. Já os habitantes da cidade irão confeccionar as bolas na própria fábrica do Ministério do Esporte. Eles desempenharão a função de auxiliar de produção em diversas atividades, como o corte das peças e dos laminados, serigrafia, costura e controle de qualidade.

As bolas são 100 por cento recicladas. Depois de utilizadas elas serão reaproveitadas, sendo posteriormente trituradas e utilizadas na produção de novas bolas, sem prejudicar o meio ambiente. A estimativa é fabricar entre 80 e 90 mil bolas por ano.

As bolas ecológicas já são confeccionadas na Penitenciária de Francisco de Oliveira Conde, uma unidade de reeducação de detentos, localizada em Rio Branco, no Acre. A fábrica do Pintando a Liberdade, instalada em 2000, envolve o trabalho de 300 detentos.

Agora, a expectativa é de que seja instalada uma unidade de produção do Pintando a Cidadania em Xapuri. A cidade fica distante 180 km da capital acreana, região onde é extraído o látex, matéria prima utilizada na produção da bola ecológica.

Distribuição de material
Na semana passada, o Ministério do Esporte, em parceria com a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Acre (Setul) distribuiu material esportivo produzido pelo programa Pintando a Liberdade, para a execução de projetos esportivos nos 22 municípios acreanos. Foram distribuídas 14 mil camisetas, 5 mil bonés, 2.500 bolas e 400 redes. Todo o material foi confeccionado na Penitenciária Francisco de Oliveira Conde.

Entre as entidades contempladas está a Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil. "Além de atender as demandas dos bairros de Rio Branco, o projeto atende também aos municípios. As ações esportivas não poderiam ser tão expandidas caso essa ajuda não existisse", agradeceu o presidente da fundação, Marcus Vinicius Neves.

"Estamos dando suporte para as atividades esportivas, trabalhando assim o desenvolvimento e a inclusão social, aumentando o acesso ao esporte. O Pintando a Liberdade é uma oportunidade para os reeducandos, que além de obter renda, conseguem a redução da pena através dos dias trabalhados", observou a secretária adjunta da Setul, Sueli Melo.
Fonte:
Carla Belizária
Ascom – Ministério do Esporte


PROJETO KRAHÔ
O Projeto de Etnodesenvolvimento Sustentado para a Sociedade Krahô, mais conhecido como Projeto Krahô, teve início em 1995 e, em 1998, recebeu o Prêmio de Gestão Pública e Cidadania, concedido pela Fundação Getúlio Vargas. Criado para proteger uma das últimas áreas contínuas do bioma do Cerrado, onde habita a população Krahô, cerca de 2000 índios, o Projeto tem como grande desafio conciliar práticas agrícolas de baixo impacto ambiental, capazes de garantir a segurança alimentar das 16 aldeias, com os costumes culturais desse povo indígena.

A FUNAI é a parceira preferencial do projeto, que é administrado pela União das Aldeias Krahô-Kapèy, integrada pelas lideranças de todas as aldeias localizadas na área indígena da etnia Krahô. Desde o início, o Projeto Krahô conta com a colaboração técnica da EMBRAPA e a participação direta dos próprios índios.

O Projeto Krahô foi iniciado em 1995, está dividido em sub-programas específicos para atender às necessidades da comunidade e estima-se que leve duas décadas para ser inteiramente implantado. Entre as etapas desenvolvidas, destacam-se a realização de diagnóstico participativo para o resgate de informações sobre as técnicas tradicionais de produção; o acompanhamento de duas famílias para sistematização das informações sobre situação alimentar durante um ano; definição de sistemas agrícolas capazes de serem compatíveis com a cultura Krahô e permitirem a produção de alimentos e perenização das roças; vialibização do uso de espécies vegetais condicionadoras do solo e capazes de aumentar a fertilidade natural; diversificar o sistema de produção nas aldeias; introduzir práticas agrícolas inovadoras, que aumentem a sustentabilidade das lavouras e, por fim, documentar as atividades desenvolvidas para a posterior criação de material didático.

A União das Aldeias Krahô-Kàpey e seu povo

Foi criada em 1993, para zelar e defender os interesses sociais, econômicos, jurídicos e culturais da tribo e desenvolve vários projetos, administrando-os diretamente. Desde a sua criação, a organização indígena Krahô recebeu recursos da FUNAI e de outras instituições brasileiras e internacionais. Além do projeto Krahô, a União das Aldeias Krahô-Kàpey mantém, em convênio com a FUNAI, a Escola Agroambiental Catxê kwyj.
O povo Krahô amargurou forte pressão de colonizadores, desde os primeiros contatos em finais do século XVIII, quando habitavam o cerrado do estado do Maranhão. Pressionados, deslocaram-se para o sul, subindo o Rio Tocantins, até se localizarem na região atual onde sofreram um massacre organizado por criadores de gado. Com a repercussão internacional do massacre, o governo brasileiro demarcou o território indígena numa área de 320.000 hectares, nos municípios de Goiatins e Itacajá. Na FUNAI, a comunidade é assistida pela Administração Executiva Regional de Araguaína. Apesar de deter um milenar e rico conhecimento da flora e fauna do cerrado, o povo Krahô sofreu um verdadeiro processo de genocídio cultural em seu contato com o não-índio.Fonte:Funai

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

NOSSA MÃE TERRA NÃO SE VENDE!!!
O CERRADO SE DEFENDE!!!

Apoiadores do Santuário Sagrado dos PajésQueremos convidar vocês a se manifestar este dia 11 de setembro (sexta-feira) a favor do cerrado nativo que esta sendo ameaçado pela especulação imobiliária do projeto “setor noroeste”. Este cerrado esta sendo protegido pelos indígenas do “Santuário Sagrado dos Pajés”, quem estão sendo ameaçados constantemente, sofrendo o incêndio da oca de uma família indígena e o desaparecimento da liderança indígena o Cacique Korubo já, mas de 120 dias.
O setor Noroeste é ilegal, todas as licenças foram canceladas pelo Ministério Publico Federal em março, e as construtoras já estão vendendo os apartamentos, estão fora de toda legalidade, e o GDF, a TERRACAP, a FUNAI e IBAMA, estão atuando de forma corrupta e violenta transgredindo os direitos dos nossos irmãos indígenas que estão lutando com TODA LEGALIDADE e na VERDADE.

NOSSA MÃE TERRA NÃO SE VENDE!!!
O CERRADO SE DEFENDE!!!

BASTA DE CORRUPÇÃO!!!

Nossos irmãos indígenas da terra indígena bananal, os VERDADEROS indígenas
Fulni-ô, Tapuya, Guajajara, Korubo e Tupinambá NUNCA tiveram a intenção de ganhar dinheiro com a terra, eles cuidam da terra porque o INDIGENA é filho da terra, e como guardiões desta terra, a preservam para as próximas gerações que virão.

Você vai ficar indiferente???

O cerrado tem mas de 6000 espécies nativas, entre elas plantas medicinais e frutos silvestres, um ecossistema mas antigo que o de Amazônia e que no distrito federal esta sendo devastado sem controle (mas do 50% já foi destruído por projetos imobiliários).

Brasília tem a melhor água de Brasil...
as águas do aqüífero Tapuya que vão por o sob solo desta terra desde as nascentes do Parque Nacional Água Mineral até os afluentes do lago Paranoá também estão sendo ameaçadas com este projeto desnecessário dirigido para a classe alta, e que só convém a campanha política de $$Arruda$$...

Não existem os bairros ecológicos de asfalto, a ideia de “ecovila” é um engano... é posible crear um bairro ecológico que destrói mas de 6000 especies nativas, para por prédios de cor verde???

VOCÊ VAI FICAR INDIFERENTE???
Basta de silencio e aceitação... Você vai deixar a máfia decidir pela natureza???

VAMOS NOS MANIFESTAR!!!
A MÃE TERRA ESTA CHAMANDO!!!

Esta passeata esta sendo organizada pelo IV Encontro Nacional e Feria Povos do Cerrado, pra manifestar O GRITO DO CERRADO... não podemos ficar fora...

Dia: 11 de septembro (sexta –feira)
Lugar de encontro: Catedral
Hora: 8: 00, pra dar inicio 8:30.

Levem fachas, estou enviando panfletos para quem possa imprimir e levar...

VIVA A MÃE TERRA!!!
VIVA A NATUREZA!!!
VIVA OS INDIGENAS QUE CUIDAN DA TERRA!!!

(A manha na câmara dos deputados vai ter uma audiência publica as 9:00 hrs
Tema: PEC Cerrado e código florestal.)

JALLALLA!!!
O SANTUARIO DOS PAJES NÃO SE MOVE!!!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Lanzamiento de Libro:
Invitación LA PRESENTACIÓN DEL POEMA BILINGÜE LA BRASILIADA
de Nicolás Behr
en traducción al español de Jesús J. Barquet

Por este medio, Espaço Rayuela, Colégio do Sol, Santa Pizza, Teixeira Gráfica e Editora y los le estamos invitando a la presentacion del poemario bilinüge La Brasilíada del poeta brasileño Nicolás Behr, en tradución al español del poeta cubano Jesús J. Barquet.
Rayuela - 412 sul - B Miécoles 9 de septiembre de 2009
Apartir de las 18 horas.
Por favor, invite a sus parientes y amistades de la comunidad hispánica de Brasilia a participar de este evento cultural.

para cualquier información - paubrasilia@paubrasilia.com.br

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Seminário em Comemoração ao Bicentenário de Louis Braille
De 16 a 18 setembro de 2009

Desde janeiro de 2008, em todo o mundo ocorrem eventos em celebração ao bicentenário do criador do sistema de lectoescrita para cegos, invenção responsável pela inserção de pessoas visualmente limitadas ao universo das letras. A Biblioteca Pública do Estado da Bahia, que acomoda o maior acervo de livros adaptados da Bahia em uma seção especial, abraça a idéia de divulgar esse invento, através de um seminário em homenagem a Louis Braille, onde se debaterá sobre a escrita tátil e suas aplicabilidades e outras mídias acessíveis, como o Cinema Audiodescrito e o Livro Falado.
Programação:

1º dia: 16.09.2009
8:00 – Abertura [FUNDAÇÃO PEDRO CALMON - DIBIP - DIREÇÃO DA BPEB]

8:30 Tema: O livro, o computador e o cinema: olhares acessíveis
Palestra 1: Risos do Ofício: a ludicidade na formação de leitores com deficiência visual [relato de uma experiência] – Rosane Vilaronga [Especialista em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva e responsável pelas ações pedagógicas da Biblioteca do Instituto de Cegos da Bahia]

Palestra 2: A Voz e a Vez do Livro Falado - Patrícia Silva de Jesus [Especialista em Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva UNEB/UNESI/BPEB]

Palestra 3: Audiodescrição: a semiótica a serviço da acessibilidade – Iracema Vilaronga [Mestranda em Educação – PPGEduc/UNEB]

12:00 Intervalo para almoço

13:30 – Oficina de Livro Falado com Patrícia Silva de Jesus [20 vagas]

2º dia: 17.09.2009

8:30 Tema: Leituras sinestésicas
Palestra 1: Voluntário Ledor: o ofício do benefício – Elza Andrade [Licenciada em Letras e membro do Grupo de Voluntários Copistas e Ledores para Cegos G.V.C.L.C]

Palestra 2: De Braille a Borges: A Musicografia Braille na era digital – Marcus Welby [Musicoterapeuta, Mestre em Educação e professor da UNEB] e Brasilena Pinto Trindade [Licenciada em Música, Doutora em Educação pela UFBA]

Palestra 3: Quando ler é ver – Rosely Correa [Psicopedagoga e Educadora - Instituto de Cegos da Bahia]

Palestra 4: O uso de imagens por docentes cegos no ensino de História – Silvania Macedo [Aluna especial do Mestrado em Estudos de Linguagem – PPGEL/UNEB]

12:00 Intervalo para almoço

13:30 - Oficina de Audiodescrição com Iracema Vilaronga [20 vagas]

3º dia: 18.09.2009

8:30 Tema: Caminhos da Acessibilidade
Palestra 1: Acessibilidade: um direito à cidade - Islândia Costa [Arquiteta e Urbanista formada pela Universidade Federal da Bahia e coordenadora do programa de acessibilidade da Associação Vida Brasil]

9:30 Apresentação teatral do Grupo Noz Cegos

12:00 Intervalo para Almoço

13:00 Oficina de Braille com Rosane Vilaronga [20 vagas]

Local: Auditório da Biblioteca Pública do Estado da Bahia
GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA
SECRETARIA DE CULTURA
FUNDAÇÃO PEDRO CALMON – CENTRO DE MEMÓRIA E ARQUIVO PÚBLICO DA BAHIA
DIRETORIA DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS
Veja mais sobre o assunto!...
Para solicitar sua ficha de inscrição: patriciasbt@gmail.com

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Goiânia será a Capital da Paz em Setembro
Manifeste sua Paz!!!


Goiânia será sede do II Festival Mundial da Paz. O evento tem a coordenação da Universidade Internacional da Paz – UNIPAZ e acontecerá de 04 a 07 de setembro no Centro de Convenções da cidade. O Governo do Estado de Goiás e a Prefeitura de Goiânia são co- realizadores da iniciativa que tem como slogan Manifeste sua Paz! Uma das ações paralelas do II Festival Mundial da Paz é a realização do XI Congresso Internacional da Rede UNIPAZ, sob o tema: “Celebrando uma nova consciência: cultura de paz e sustentabilidade planetária”. É um profunda imersão por um novo e transcendente estado de convivência, mais pacífico, tolerante e inclusivo, tendo a paz como o paradigma regulador da percepção da realidade e das relações entre todos os seres. Fazer da paz uma escolha, um modelo de mundo e cultura é o objetivo dos organizadores do FestPaz. O XI Congresso Holístico Internacional é concebido por meio da realização de três fóruns: Educação, Meio Ambiente e Espiritualidade e Paz. Nos fóruns, grandes nomes da atualidade ministrarão palestras e mesas redondas relacionadas a cultura de paz. Essa edição do FestPaz homenageia Pierre Weil, um dos fundadores da UNIPAZ e primeiro reitor até seu falecimento em outubro de 2008. O I Festival Mundial da Paz aconteceu em Florianópolis, no ano de 2006. A primeira edição do evento movimentou uma grande rede mundial, chegando a uma audiência de 95 milhões de pontos de internet conectados em mais de 100 países. O FestPaz 2006 teve mais de 600 atividades paralelas e mais de 10.800 registros de manifestações de paz em 209 países, por intermédio do portal www.festivalmundialdapaz.org.br

A EDIÇÃO DE 2009 O II Festival Mundial da Paz é um evento gratuito para a população. Segundo a coordenadora geral do II FestPaz, Hélyda Di Oliveira, a capacidade é de 8.000 participantes por dia em diversas atividades. Será um espaço de convivência para apresentações de teatro, canto, danças, contadores de estórias, biodança, meditação, oficinas de artesanato, de pães, de cultivo de brotos, de desidratação de alimentos, de cultivos orgânicos, mini palestras sobre alimentação natural, vivências variadas, yoga, tai chi chuan, danças circulares, alongamento, kung fu, auto-massagem e capoeira, encontro de jovens, jogos cooperativos, encontro de corais e muito mais. As atividades são coordenadas por Tânia Garcia Leal e Nelma de Sá. As inscrições para os atendimentos são feitas por agendamento no portal do evento e já estão abertas. A organização por parte do Governo do Estado de Goiás acontece por intermédio da Secretária Estadual de Políticas para Mulheres e Promoção da Igualdade Racial (SEMIRA). A organização pela Prefeitura de Goiânia acontece por intermédio do Grupo de Trabalho da Paz(GtdaPaz) criado em maio de 2009 pelo decreto nº 2199 e é gerido pela Assessoria Especial de Políticas para a Igualdade Racial.
A programação do festival também contempla jogos de integração e inclusão, entre 10 escolas conveniadas ao SEPE (Sindicato das Escolas Particulares do Estado de Goiás) - ensino infantil, fundamental, médio e especial, com a participação do Programa Maior Legal, oferecendo à comunidade acadêmica a vivência da inclusão através da visita de deficientes físicos da ADFFEGO (Associação de Deficientes Físicos do Estado de Goiás) nas escolas escolhidas e dos temas referentes à Cultura de Paz; meta de arrecadação de 10 toneladas de alimentos para serem doados.

CAMINHADA DA CHAMA DA PAZ Um dos pontos altos do festival será a Caminhada Mundial pela Paz, que sairá da praça do Trabalhador às 8 horas, do dia 04 de setembro, até o Monumento da Paz Mundial situada no Bosque dos Buritis. A expectativa é que 100 mil pessoas caminhem pelo ideal de uma cultura da paz. A caminhada em Goiânia tem a coordenação de Genivalda Araújo Cravo dos Santos. Outra atividade é a caminhada da chama da paz na rede UNIPAZ – a chama da paz passará por todas as unidades, em oito países, divulgando o evento e congregando as pessoas para que manifestem sua paz. A caminhada da chama da paz no estado de Goiás percorrerá 245 municípios do estado de Goiás, através das 38 subsecretarias de educação onde será realizada uma cerimônia de celebração pela paz. “Serão quase 6 mil km rodados por nossa equipe, acompanhada por cinegrafistas que farão o registro de todo o percurso”, explica a coordenadora da caminhada da paz no estado, Marli Martins.

PARA SABER MAIS E PARTICIPAR: www.festivalmundialdapaz.org.br Evento: II Festival Mundial da PazLocal: Centro de Convenções de GoiâniaData: 04 a 07 de setembroAbertura: Dia 04 de setembro às 8 horas com a Caminhada Mundial da Paz, que sairá da Praça do Trabalhador até o Bosque dos Buritis.

Contato: Talvane Garcia – 00 55 62 35241040 ou 1042 pela manhã. (Prefeitura de Goiânia) Celular: 00 55 62 92970309 / talvanegarcia@ig.com.br

Hélyda Di Oliveira

Coord. Geral

helyda@unipazgoias.org.br
Mostra Cultural Primavera na Vila
Vila de São Jorge, Alto Paraíso
Chapa dos Veadeiros
05,06,e 07 de setembro


Cortejos, oficinas e Mostra de Cinema
Um grande cortejo movimenta a Vila de São Jorge, com Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF). As oficinas de criação de instrumentos e a Mostra de Cinema Motirõ são algumas das atrações da Primavera na Vila.

Doroty Marques e a Turma que Faz: Criunaná
Uma apresentação especial, com vários convidados, para mostrar o recém-lançado CD da Turma que Faz.

Dona Gracinha e Forró da Luz Vermelha
O arrasta-pé vai comer solto no dia 05, sábado, a partir das 22h na Cavaleiro. A entrada é franca!

Programação:
04/09 – sexta-feira
22h às 03h - DJ. Nacanoa | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

05/09 – sábado
A partir das 10h – Abertura da 4º Feira de Jorge (Artesanato, gastronomia, arte, cultura) | Praça do Artesão
17h às 18h - Circo: acrobacias aéreas + Seu Estrelo e Fuá do Terreiro | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
19h às 21h – Sessão de cinema – Cineclube Motirõ + Circuito Tela Verde | Espaço Dona Chiquinha
22h às 03h – Dona Gracinha + Forró da Luz Vermelha | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

06/09 – domingo
10h às 12h – Instrumentos de material reciclado | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
15h às 17h – Oficina de circo | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
19h às 21h – Cortejo Seu Estrelo | Ruas da Vila de São Jorge
22h às 03h – Tribo de Jah | Espaço Raizama
22h às 03h – Discotecagem (Forró e MPB) | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge

Alto Paraíso
Apartir das 10h – Campeonato de skate | Praça do Skate
8h30h às 11h30 – Oficina de Tecelegem | PETI
15h30 às 16h30 - Oficina de Tecelegem | PETI
8h30 às 11h30 – Oficina de Capim Dourado | PETI
13h30 às 16h30 - Oficina de Capim Dourado | PETI
A partir das 20h – Dona Gracinha | Escola Municipal Zeca de Faria

07/09 – segunda-feira
Aniversário da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
10h as 12h – Oficinas Seu Estrelo | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
14h30 – Turma que Faz e convidados | Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
17h – Cortejo cultural | Ruas da Vila de São Jorge
Lançamento
Escolas & Hospício - ensaio sobre a educação e a construção da loucura
Do professor Antônio da Costa Neto, pela Editora Kelps e Leart distribuidora.
abertura da exposição de pinturas do autor.
Data: 04 de sentembro de 2009
Horário: 19:30h
Local: restaurante Olhos d'Lua em Olhos D'Água Alexânia - GO

Lixo eletrônico

Loading...

Área de Preservação Ideológica!!!

Bem vindos a Área de Preservação Ideológica!
http://www.sitecurupira.com.br/